Soldado anônimo

Sabe estes porquinhos porta-moeda de plástico e que os caras vendem no Centro de São Paulo, então, resolvi presentear um amigo com um destes só pra sacanear o Palmeiras dele. Passou algum tempo e o cara apareceu com outro porquinho que na verdade parecia um leitão de tão grande que era o "cofrinho". Ele contou que o porquinho anterior lhe rendeu uma bagatela de R$ 139,00 em moedas e que isto o motivou para guardar mais dinheiro com este tipo de economia.

- Caramba! Com este aí vc chega nuns 2 pau facinho! (Tradução: R$ 2 mil).

Isto lembrou uma história de quartel (Aquele na Abílio Soares) ocorrida em 1994. Não lembro o nome do soldado e se lembrasse não colocaria neste post, contudo vamos lá...

O subtenente reformado Novaes, já falecido, possuía uma cantina dentro do Batalhão e próximo a uma das janelas do local ele mantinha um porta moedas com uma quantidade razoável de dinheiro. Em determinada noite alguns soldados resolveram furtar o tal porta moedas e tudo acabou vindo à tona no dia seguinte.

O 2º BPE contava com o PIC, Pelotão de investigações Criminais, e por se tratar de uma alteração GRAVE, o assunto foi minunciosamente investigado e todos os envolvidos posteriormente identificados.

Lembro que um dos pais dos rapazes veio ao quartel buscar informações do porquê seu filho permaneceria 30 dias detido. Isto parecia estranho a ele que desconfiou das desencontradas explicações fornecidas pelo seu descendente. Naquela época eu era Comandante de 1ª Cia de Polícia do Exército e o recebi em minha sala para dar as devidas explicações.

Era um senhor simples, trabalhava de pedreiro, e que se ausentara do trabalho rapidamente para poder entender a situação. Expliquei tudo e solicitei a presença do soldado à sala. Neste meio tempo o senhor questionou-me como, eu ainda tão jovem, havia conseguido me tornar Tenente do Exército. – Vc tem quase a mesma idade do meu filho! – Comentou impressionado.

Já na presença dos dois, aquele simpático senhor iniciou seu discurso... Falou sobre a vergonha que estava passando e sobre algumas coisas que aqueles que são pais jamais gostariam de passar... O jeito com que falava lembrava-me meu pai e pude me colocar no lugar daquele filho que havia decepcionado seu velho. Foi emocionante ver pai e filho em prantos e nem mesmo eu pude agüentar a situação e, antes de começar a chorar, retirei-me da sala para que eles pudessem conversar mais tranquilamente.

A situação dos envolvidos na ocorrência não era fácil, o Comandante do Batalhão ainda aguardava minha opinião sobre expulsar os soldados e, diante daquele homem, fui obrigado a explicar o que ainda poderia acontecer ao seu filho.

 Vejam, não obtive reação diferente do que esperava daquele pai. Em nenhum momento ele tentou me persuadir, pelo contrário...

- “Meu filho deve responder por suas atitudes da forma que vcs julgarem correto!”.

E assim foi. Pelo menos na minha visão do caso. Responsabilizei-me pelos soldados envolvidos e informei ao Coronel que acompanharia de perto o desempenho de todos até o final do Serviço Militar Obrigatório. Qualquer deslize resultaria no desligamento a bem da disciplina.

Bem, eles conseguiram reverter a situação e se mostraram bons soldados durante o restante do ano, conseguindo completar seu período dentro das fileiras do Exército.

Taças para sorvete - 1994/2010



Durante a formatura militar daquela turma, uma surpresa, fui presenteado pelos pais do soldado. Foi algo muito simples e que representava a gratidão daquela família que passou pela minha vida. Tenho certeza que o valor foi muito pequeno, porém para aquele pai foi o melhor que pode oferecer. Abaixo segue a foto do presente, ainda em uso, e o vídeo de formatura de devolução do Braçal. O fora de forma é emocionante!

Entrega do Braçal - 1994

Abraço



1 comentários:

Anônimo disse...

OLÁ ALEXANDRE,COMO VÃO AS COISAS?
MEU!NEM SABIA DESSE INCIDENTE,OCORRIDO COM O SUB NOVAES!ACHEI UMA SACANAGEM DESSES CARAS!OLHA ME LEMBRO,DAQUELE CASO DO BARATA(SD DE 94),QUANDO ELE IA SER EXPULSO POR CAUSA DAS DROGAS,ADMIREI O CARATÉR DO CEL COUTO FILHO POR,TER SE SENSIBILIZADO PELA PREOCUPAÇÃO DA MÃE DELE.NAQUELA EPOCA TAMBÉM,FIQUEI COM PENA,DAQUELA POBRE MULHER!TAMBÉM FIQUEI IMPRESSIONADO,PELO QUE VÇE FEZ,POR ESSES CARAS E AINDA POR CIMA,VÇE TEVE A CONSIDERAÇÃO DO PAI,DE UM DELES!
VÇE E O CEL COUTO FILHO,SÃO GENTE DE CORAÇÃO DE OURO!NÃO TINHAM A OBRIGAÇÃO DE AJUDAR,ESSES CARAS(INCLUINDO O CASO DO BARATA)MAS FIZERAM,POR AMOR AO PROXIMO!ISSO É LEGAL!
EU ESTAVA OLHANDO,O VIDEO DA COMEMORAÇÃO DOS 43 ANOS,DA PE EM 95 QUANDO VÇE COMENTOU,DE ALGUMAS PESSOAS QUE NÃO ESTÃO,MAIS NESSE MUNDO AS VEZES ME LEMBRO,DE ALGUNS FAMILIARES MEUS,QUE JÁ NÃO ESTÃO MAIS NESSE MUNDO!
SEU BLOG É MUITO DEZ!ESPERO QUE VÇE,CONTINUE SENDO UM CARA,DE EXCELENTE CARATÉR!

UM ABRAÇÃO!!
MARCIO NAMIKAWA.

SEU

Postar um comentário