Quem gosta de mulher mais velha?



 
Rita Cadilac - 58 anos

Abraço

Quer andar de Tuc-Tuc?


Mara Cogo, Moscou & o condutor chamado Jafet
... tranporte rápido, barato e interessante!
É pessoal andamos bastante de Tchopela por aki, porém esta foto foi tirada há algumas semanas por conta da nossa viagem de reconhecimento à Maputo - Moçambique.

Gosto muito deste transporte, mas por aki me parece que a galera não curte muito... acham que é coisa de pobre, não sei. O que sei é que para os turistas sai bem mais em conta que os taxis daki, mesmo estes sendo bem baratos. Então... no melhor estilo "Comando da Madrugada"... Vem comigo!



Abraço

O Embondeiro

Boa noite! Aki são 23:41 h.


Pessoal, consegui fotografar meus 1ºs animais na África! Porém não adianta se empolgar... o trabalho aki está puxado e apenas o que consegui foram duas fotos de uns Totós do Hotel, que eu achei lindos, e de um grilo ou Louva-Deus (Ver no final)... como diria um amigo meu "sei lá que porra é esta". Mas não pensem que não consegui captar outras boas imagens...


Vejam as fotos que tirei dos Embondeiros aki da cidade de Tete, Moçambique. Passei uma semana neste lugar e ainda não me canso de olhar para estas árvores. Vcs devem se lembrar dela no filme "Rei Leão"... onde o Babuino vivia, pois é... estas árvores são centerárias e ouvi dizer que podem viver até 300 anos. Sente o tamanho das bagaças! rsrsrsr



- "Pára! Pára! Pára Moraes! Desta eu tenho que tirar uma foto, filmar...Tudo!"

É enorme, linda e impressionante.
Na lateral instalaram uma escada caseira para poder escala-la.

Olhem meu tamanho perto de uma delas!
Não sei, mas acho que são necessários uns 10 homens pra poder abraçá-la.

Esta foi utilizada como moradia por algum tempo...
 
Percebi que até na localização estas árvores se destacam...
... sempre estão solitárias em pontos elevados ou separadas em destaque na vegetação.

Este bar foi feito em volta/dentro de uma!
Filmei e tirei foto de tudo, mas isto é assunto para o próximo post... especial!

Esta foto foi no tal bar... só pra vcs matarem a saudade das minhas poses! rsrsr


Bonitinho? Coloridinho?

Totóia
 
Totó
 Localização... Clique na imagem para ampliar


Abraço



Lenda Militar


Contam que o então Capitão Roberto, SubComandante do 2º BG, Quartel localizado no Parque Dom Pedro – SP, foi abordado por uma Vtr Tático da PM em um Domingo de manhã qualquer. O Referido Militar estava à paisana, bermuda, camisa social, etc., tipo tiozinho total, e retornava da padaria ainda trazendo na mão o pacote de pães fresquinhos e tudo mais, quando ouviu uma freada seguida de uma ordem...

- Pra parede neguinho!

O Major Roberto sempre foi um cara simples, mas bem peculiar. Lembro que ele exigia que todos os Soldados que trabalhassem com ele no PIC solicitassem “permissão para adentrar à sala” toda vez que retornassem ao recinto. Um dos Soldados não cumpriu a risca o que o Major ordenou, então ele decidiu demonstrar como o mocorongo deveria proceder. Pediu então que o Recruta tomasse seu lugar à mesa de Comando e posicionou-se à porta...

- Vo, vo, você de, de, deve fazer a-a-assim combatente... Permissão Sd Fulano pra entrar no recinto? – Demonstrou o Major prestando continência e apresentando sua tradicional e pequena gagueira...

O Sd, muito safo, respondeu-lhe rapidamente e com desdém...

- Pode ficar à vontade Major... pode entrar sem pedir permissão que eu não ligo pra este tipo de besteira!

... Puxou 1 mês de cadeia pra deixar de ser esperto! (Esta é a versão q eu conhecia, mas nos comentários sobre o post, tem gente q viu a cena... e... muda só um puquinho! Hahaha).




Teve outra vez que um Delegado metido à besta e, só de birra, não quis entregar um preso Militar (do Exército) à equipe da PE. Ocorre que o Militar que incorrer em um crime deve ficar preso na Unidade Militar competente, no caso o 2º BPE. O Delegado resolveu encrespar dizendo que “O Preso é meu e daki ninguém tira!”. O Major Roberto não teve dúvida, encheu um caminhão de Soldados fortemente armados e se dirigiu ao tal DP. Dentro da sala do Delegado saiu o já esperado bate-boca e teve até pistola apontada pra cabeça, no melhor estilo do filme “A Rocha”. Apareceu na TV e tudo... um rolo desgraçado com helicóptero da PM, da Polícia Civil, da Reportagem, além dos Soldados do Exército e quem mais apareceu na cena. No final ele retornou triunfante com o Militar recolhido ao 2º BPE.




Bom... seguindo com a história da padaria...

- Ô, ô, ô, militar! Não é a-a-assim que se deve abordar um civil! A-a-além do mais eu sou Capitão do Exército...

- Capitão é o Car@lho! Cala a boca e encosta aí! - E deram a famosa Geral... bem caprichada... no Capitão... com direito até a uns petelecos na orelha.

Reza a lenda que o Major Roberto, após se identificar efetivamente, fez com que toda a equipe da PM embarcasse por uma porta da Vtr e desembarcasse pela outra por umas 3 vezes seguidas só pra eles aprenderem como se deve trabalhar. Pelas histórias do Major, tanto as que ouvi como as que presenciei, existe uma enorme possibilidade de isto realmente ter acontecido.

Abraço

Chuva e Sol, casamento de Espanhol

Moscou & Marcello
Já fui padrinho de muitos casamentos e participei como convidado de outros tantos. Vi festas requintadas de até U$ 30.000,00 e simples comemorações em rodízios de déizão (R$) por cabeça. Até mesmo aquele tipo de cerimônia rápida, no melhor estilo Las Vegas, eu já participei. Quebrei pratos certa vez em um casamento Grego e tomei refrigerante a noite inteira num casamento de crente. Estive em casamentos em que dancei a noite inteira ou em outro que o “pau comeu” feio. Brindei com gente muito divertida e conversei com famílias que foram um pé no saco...
 
Adriana  & Mara Cogo
Mas que me desculpem todas as lindas noivas em que presenciei o enlace... minha prima Adriana, na minha opinião, foi a mais bonita dentre todas as noivas que vi até hoje.


Adriana & Marcelo

A foto acima foi tirada em uma máquina daquelas bem furrebas... vcs acreditam? É uma das fotos mais bonitas do meu acervo.

Abraço

Moscou em Tete?



Localização... Clique na imagem para ampliar


 Abraço

Missão Presidencial

Bem no canto está o Ten Maia e em destaque ao centro esta o Ten Moscone com FHC ao fundo.
Mais à diretita esta o então Ministro da Saúde, Adib Jatene

Na década de 90 o 2º BPE era responsável por realizar a “Segurança de área” nos locais em que o Presidente da República visitaria, ou seja, existia a Segurança Pessoal do Excelentíssimo, tipo uns 4 ou 5 Kevin Costners (O Guarda Costas), porém a Segurança das “Rotas de fuga”, Locais abertos, Acessos, etc. era responsabilidade da gente.

Certa vez eu cheguei a ficar algumas horas de prontidão no Hospital do Coração vigiando o quarto em que o “Principal” seria levado caso sofresse um atentado. Algo como... por onde ele deveria entrar, pontos de controle, pessoal credenciado que estaria trabalhando, tipagem sanguínia correta a ser utilizada... ou até mesmo porque poderiam infiltrar um terrorista ou “plantar uma bomba” no quarto, alíás, isto é frase de Jornalista sensacionalista... quem inventou esta porra de “plantar bomba” deveria mesmo é plantar bananeira!
 

Sgt Henrique & Ten Moscone

Nesta missão, em específico, acompanhamos o então Presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, em uma inauguração qualquer num Hospital da Zona Leste. Tem militar que serviu comigo que tem inveja da 1ª foto acima... Linda, perfeita! Estou no melhor estilo Clint Eastwood em Linha de Fogo... embuste total.

 
Foto embusteira durante a missão... só para constar no Álbum

À esquerda Ten Flamarion com FHC em destaque

Cb PE, Adib Jatene e FHC

Cb PE, Sgt Fábio, Sgt Henrique, Ten Flamarion, Ten Maia, Sgt PE, Ten Marqueto, Ten Moscone, Sgt Hernandes & Sgt Nilton
Abraço

Ah... Mané!

Ivan, ou melhor, Mané!

Este meu camarada é muito raro, começando pelo nome: Ivan. Mas o que tem de errado com o nome Ivan? Nada, só que ele é conhecido como Mané. Desde muito pequeno. Coisas da vida.

Outra informação interessante é que ele era São Paulino até uns 20, 22 anos de idade e hoje é Corintiano. Fato é que ele jamais havia assistido uma partida de futebol no estádio e resolvemos levar ele pra conhecer, sem compromisso. Batata... a Fiel o contagiou e ele saiu de lá dizendo que era corintiano. No início achamos graça, mas a verdade é que ele realmente virou casaca e hoje vibra com o Todo Poderoso Timão.

Dentre algumas histórias que tenho deste meu amigo de juventude, resolvi homenageá-lo contando uma que envolvesse algum relacionamento amoroso, já que até hoje o safado ainda não se casou e pelo que sei ainda não presta, sentimentalmente falando, é claro...

Estávamos no extinto Consulado da Cerveja em Santana – SP e com o passar das horas o Mané foi ficando alto, muito alto (Encheu a cara!). Em determinado momento percebi que ele estava com aquela cara de “Quero vc... vou te pegar...” e isto me chamou a atenção. Pra quem este cara esta atirando? Procurei na multidão... nada... nada... achei! Putz! Que tranca!

- Mané... que cê tá fazendo? Cê não tá querendo ir até lá, né?

- Moscou... o amor é lindo... – Respondeu ele todo mole.

O alvo era uma loira de aproximadamente 1,55 de altura e uns... 100 kg! É sabido que as gordinhas geralmente tem o rosto bonito, mas além de não ser o caso, aquela era grande demais.

Veja bem, sem preconceito, todo mundo já fez caridade algum dia, mas o Mané dança pagode muito bem e isto lhe costumava render bons frutos na balada. Penso que amigo tb tem que proteger o outro, é o código. Tem várias formas de sacanear os camaradas, mas deixar bêbado pegar mulher feia não é uma delas. Fiquei então na marcação. Segurei ele umas 3 vezes...

- Fica aki caralho... onde cê vai?...

- Êh Moscou... nada a ver... vou só dar uma volta pelo baile...

- Não vai não... vai ficar aki.

Eu distraí por alguns segundos... vacilei... e... cadê o Mané? Tava atracado com a chupeta de baleia... parecia até uma briga... Fui até lá...

- Moscou... esta é a Shirley... Shirley MacLaine! (Atriz Americana famosa)



Caímos na risada... e eu acabei ficando sem o parceiro para o resto da balada... Azar o meu, ou seria o dele? Sei lá...

Abraço


Vc gosta de celular?

... O amor e o ódio estão juntos... são os dois lados da mesma moeda...
Parece que a maioria das pessoas ama este tal aparelho. Pois é... eu não, ou melhor, não gostava até alguns dias. Explico. Se preciso... passo facilmente a gostar. Sempre me perguntavam o nº do celular e a resposta era a mesma: "Não tenho celular!".

Indignação... Medo... Angústia... e até mesmo o sentimento de repulsa foram as reações daqueles que recebiam aquela inexperada resposta.

Certa vez um chefe meu, ao conversar com outro cara ao celular, disse: "Liga pro Moscone e alinha este processo. O nº dele é..." e passou o telefone comercial. O cara do outro lado perguntou sobre o nº de celular para entrar em contato diretamente comigo, foi então que meu chefe informou, muito constrangido, que eu não possuía tal tecnologia...

- Sabe o que é... o Moscone não tem celular... então... é que ele é um cara bem peculiar. - Disse ele.

Claro que para ele eu era mesmo fora da curva (No mal sentido!), porém prefiro aceitar como verdade um comentário que meu amigo Fausto (Ver posts Jesus on-line e Moscou - 1987) sempre costuma fazer a meu respeito...

- Moscou... vc é um cara autêntico!

Sei lá.. prefiro a versão positiva destes comentários! rsrsrsr

Aliás... eu sempre prefiro escolher o lado bom das histórias ou o lado positivo das coisas. Acho que por isto meu destino sempre me surpreende com acontecimentos docemente favoráveis (Que bixa!).

Afinal... olha só com o que tenho que conviver agora...

Vodacom, Vodacom, mCel e... Vivo! Vai Maputo... Vai!
Abraço

Stefan Haves


Abraço

Fanta? Em Maputo?

- Garçom, por favor... uma Coca-cola.



- Só temos Coca "Dieta" - Respondeu-me o funcionário com sotaque português/africano.



- Qual mais vc tem?



- Temos Fanta.



- Ok. Pode ser - Respondi.



E olhem só o que ele trouxe...


Fanta limão?

Calma... não esta estragada não... é uma Fanta Abacaxi... ou como dizem por k: Fanta Ananás.


Até que é boa e os 300 ml são mais do que suficientes.


O difícil mesmo foi convencer meu cérebro loiro que aquilo não era uma Fanta... Laranja!



Abraço

Ferrari


Abraço

Direto de Johanesburgo

A despedida foi difícil, mas... buscar um sonho nunca é tão simples quanto parece!

Minha gordinha e meu gordinho... até daqui 3 meses!
Este foi o momento mais difícil da partida!
Matheus: Presente de Deus!
Pouco antes de entrar no avião.
O Aeroporto de Johanesburgo é lindo e... gigante! Pra se ter uma idéia existem 5 ou 6 esteiras enormes para os passageiros retirarem as malas e a região destinada para isto parece um Shopping... de São Carlos, mas um Shopping. O sistema de retirada de bagagens tb é excelente; quando cheguei nesta área minhas malas já estavam rodando na esteira.

Mico mesmo eu paguei na hora de pegar o carrinho para as bagagens. Acontece que o tal carrinho possui um equipamento de freio que só permite que ele ande se vc pressionar a barra para baixo... muito interessante e seguro. O problema é que quando vc puxa o carrinho que esta engatado nos outros, tipo nos supermercados do Brasil, ele não vem pq o sistema de freio não deixa, logo, o cabeção aki pensou que os carros estavam enroscados e puxou várias vezes... após muito esforço um deles saiu no tranco. Depois de rodar alguns metros que fui perceber como é que o trem realmente funcionava. Zzzzzzzzzzz!

Outra coisa interessante é que mesmo com muitos quilos em cima, o carrinho entra de frente na escada rolante, pendendo inteiro para frente. Tomei até um susto pq parecia que o carregador deixaria minhas malas rolarem escada abaixo devido ao peso, só que além dos freios serem acionados pela escada rolante, existe tb um apoio frontal que “dá liga” na bagagem.


Johannesburg é linda. As estradas lembram muito a Rodovia Bandeirantes em SP, com exceção da “mão direita” e da sinalização toda em inglês. Outra característica semelhante com a nossa SP é o trânsito.

A exemplo de Maputo – Moçambique, motos são raras de se ver nesta cidade.

Os condomínios fechados, tipo Alphaville, predominam e a variedade de carros é tão grande como em SP. A diferença é que aki temos Mercedes e BMW na mesma proporção dos Unos e Gols no Brasil. Incrível.

As ruas são limpas, bem cuidadas e bonitas... como disse um amigo meu “Lembra muito a Europa”. Rsrsrsrs

Meninas... em relação à moda deixo pra vcs decidirem!


Este é o saguão do Hotel, onde fiquei hospedado

Holiday inn

Abraço


El Tricicle... antes de Maputo!

Pessoal... hoje embarco definitivamente para a África, especificamente para Maputo Moçambique. Se tudo der certo eu retorno para uma visita em 3 meses, caso contrário vcs só verão minha cara de bolacha daqui a 6 meses. Talvez a intensidade de posts diminua um pouco devido aos meus novos objetivos profissionais, porém vou fazer o possível pra continuar no mesmo ritmo com o Blog.



UFC!
Bjo a todos e boa sorte para mim! rsrsrsrs

BumbleBee


Abraço

7 de setembro

Cia de Escolta e Guarda - 7 de setembro de 1993
Formação "Em cunha"
Após passar pelo Curso de Oficiais, realizar os estágios (Ver posts O Preso e Goniômetro Bússula), e o diabo a 4, fui designado para servir no 2º BPE (Ver post 2º BPE) no início de 1993, sendo incumbido de assumir o Comando do 2º Pelotão da Cia de Escolta e Guarda. Aquele ano não foi muito bom pra mim dentro das fileiras do Exército, porém “aquilo que não te mata te fortalece” e o restante da minha carreira seguiu com relativa tranqüilidade depois da excessiva pressão que sofri durante aquele período. Mas o ano de 93 será assunto para outros posts. Neste eu quero falar sobre meu primeiro 7 de Setembro como Oficial do Exército Brasileiro, ok?

Éramos num total de 4 Oficiais na Companhia de Escolta e Guarda: Ten Felipov (Comandante de Cia), Ten Alves, Ten Oliveira e Ten Moscone, estes últimos como Comandantes dos 3 Pelotões de PE. Ocorre que os 3 primeiros eram também Motociclistas Militares (Batedores) e realizariam diversas escoltas durante o desfile, ou iriam mesmo é desfilar motorizados, não sei, o que sei é que sobrou pro Aspira aki Comandar a Cia durante o desfile.

Não sei de quem foi a idéia, mas gosto de pensar que foi minha, de desfilar em formação de CDC ou se preferirem por extenso, Controle de Distúrbio Civil. Meu amigo Varga dizia que na verdade queria dizer “Cara De Caraio”, mas vamos lá. Treinamos que "nem uma porra" pra esta solenidade e durante os treinamentos cheguei à conclusão que a única maneira da Tropa ouvir os comandos de mudança de formação era através de silvos de apito. Algo como 3 silvos curtos, em cunha, 2 silvos curtos, em linha, e assim por diante...

Dias antes do desfile fui pego em uma das armadilhas do destino... estaria de serviço (Ver post Rotina Militar) no dia 06 de setembro. Alguns até diriam "Azar Militar!".

- Sem problema... eu agüento. Sou fudidão! – Pensei.

Triste engano. Naquele serviço choveram alterações e consegui dormir apenas umas 2 horas, já que as 03:30 h. deveria estar de pé para iniciar a preparação da Tropa para o desfile. Eu era acostumado a aguentar o tranco de ficar sem dormir, porém esta missão seria diferente de todas as outras com que eu estava familiarizado.

Tudo corria bem e eu estava legal, porém quando entramos na Avenida Tiradentes eu resolvi iniciar as mudanças de formação e... um silvo de apito... dois silvos de apito... três silvos de apito... e tudo apagou! Não sei explicar, mas acho que caminhei naquele momento uns 10 passos da minha vida totalmente em “off”. Lembro-me apenas de acordar durante o desfile, no meio da formação e como se fosse em um filme sabe, tipo quando explode uma bomba e o cara fica surdo, desnorteado e aos poucos vai voltando? Então... quando retornei a Tropa já estava até em outra Formação. O incrível é que tudo isto aconteceu comigo ainda marchando.

Quando me recuperei procurei com o olhar o Sgt Witzel, 2º na cadeia de Comando, e que seria o responsável por conduzir o grupamento caso eu sucumbisse aos anseios do desmaio. O cara tinha percebido o que acontecera e estava com uma cara que jamais esqueci... aproximei-me e...

- Witzel... vc viu aquilo?

- Que porra aconteceu? O Sr. apagou? – Perguntou ele, ainda atônito.

- Se liga aí... se rolar de novo vc assume.. não pare de jeito nenhum! – E voltei para a formação.

Como podem perceber eu não tive mais problemas e o desfile ficou imortalizado nestas belíssimas imagens da Formação “Em cunha”, formação muito utilizada em confrontos e eficiente para dividir uma turba (Multidão).


Ao centro, Ten Moscone no Comando da Tropa
Quem não teria orgulho de Comandar este Grupamento?

P, É, Brasil!
Abraço

Bombom Garoto - 1995


Tb... com uma amiguinha de classe desta...
Abraço

New Beetle


Isto sim é um Drift!!!
Abraço

Olha o buraco!

A pilota! (Ver post Mara Cogo)

Minha mulher pediu que eu a ensinasse a dirigir...

- Tem certeza? Vc sabe como eu sou ignorante.

Acho que esta falta de paciência em ensinar a dirigir vem de família. Meu pai ensinou eu e minha irmã... mas acho que ele até pegou leve. Já com minha mãe o negócio foi diferente. Ela diz que até hoje dirige mal devido ao trauma que ele deixou nela. Não sei, mas eu penso que dirigir é meio que um dom e não tem nada a ver com os traumas do ensino...

Voltando... o local escolhido para a realização das aulas práticas de minha mulher foi sua cidade natal, São Carlos (Ver post Mata a véia). Viajamos pra lá em um fim de semana e no sábado a tarde resolvemos praticar um pouco. Acontece que ela já estava até que se saindo bem em algumas aulas anteriores e por isto decidiu levar os dois irmãos para acompanhar seu “incrível desempenho” no comando do Uno 1000. 

Fomos para uma área da cidade de pouco movimento, ou melhor, nenhum movimento. Já viu cidade do interior ter movimento? Três carros esperando o semáforo já causam buzinaço na cidade. Ficamos dando voltas pelos quarteirões, treinando ladeira, baliza, etc., sem maiores novidades. Resolvemos então retornar para casa e foi onde aconteceu o incidente que merece lembrança neste blog.

UNO Mile ELX - 1995
Parece piada, mas todo carta branca, além de parecer ficar surdo quando esta atrás do volante, pensa que saber dirigir é andar depressa. É só pegar uma retinha que... Zuuuummm! Pisa fundo. E com minha mulher não foi diferente. No retorno ela escolheu uma via de rápida movimentação e... foi acelerando cada vez mais...

- Sandra... diminui um pouco que ali na frente tem um desnível de pista muito grande, ok?

- Ahã... – Respondeu ela com as duas mãos no volante e sem olhar para o lado... e o carro pegando mais velocidade...

- Sandra... vai mais devagar que ali na frente tem um buraco enorme, tá bom? – Alertei novamente e ela apenas consentiu com a cabeça...

- Sandra... devagar... tem uma vala ali na frente... – Ela não respondeu...

- Sandra... olha o buraco... – Falei com mais firmeza...

- Sandra... olha o buraco... – Disse, já desesperado e colocando a mão no painel...

- Sandra olha o buraco!!! – E o Uninho 1.000 atravessou a vala com tudo... soltando faísca do chão e pulando que nem um canguru.

- Caralho! Eu não falei da porra do buraco? Filha da Puta! Para esta porra! Para caralho!!!

Minha mulher encostou o carro e começou a chorar. E eu... continuei xingando pra cassete! Ela então puxou o freio de mão...

- Eu não dirijo nunca mais. Pode passar pra este lado... – Disse ela em prantos...

- O quê? Não vai dirigir é o caralho! Engata a primeira nesta porra e vamos embora sua filha da puta! – Gritei alucinado...

Ela obedeceu rapidamente e saiu com o carro sem cometer nenhum erro. O silêncio então tomou conta do carro e a única coisa que se ouvia eram os “snifs” do nariz da minha mulher,  até que uma voz baixinha, suave, porém receosa veio do banco de trás...

- Pô Sandra... ele avisou que tinha a "porra" de um buraco... - Comentou Rodrigo (Ver post Jesus Atua)... um dos dois irmãos que estava no banco de trás... e que eu esquecera completamente...

Caímos todos na gargalhada e seguimos juntos felizes para sempre!

Abraço

Uno Lanka - Equilibrista

O cara começa devargar só pra instigar a galera... depois... ele arrebenta!


Pena que a Bandeira do Brasil esta de cabeça para baixo... se não teria sido um show perfeito.

Ah! A do Japão tb esta... rsrsrs
Abraço

Jeff Dunham - Ventríloquo


Abraço

Goniômetro Bússola



De pé: Silvestre, Eulálio, Bucci, Franco & Veri
Agachados: Carpi, Varga, Moscone & Pacheco

No meu ano de CPOR, além do estágio obrigatório que deveria ser realizado em alguma Unidade do EB, resolveram criar o tal do EPOT: Estágio de Preparação de Oficiais Temporários, ou algo do gênero. O Estágio Obrigatório tem duração de 1 mês e é realizado no ano seguinte ao ano letivo do CPOR e sempre em fevereiro. O EPOT segue a mesma linha  e ocorre no final do mesmo ano, em meados de outubro e com período aproximado de 4 meses. Como era o 1º ano de aplicação deste novo sistema, os instrutores de Curso do CPOR não sabiam muito bem o que fazer com a gente e decidiram que as instruções seriam ministradas pelos próprios Aspirantes, uma espécie de treinamento... peraí... isto não podia dar certo. Todo Militar sabe que Aspirante é a imagem do Demônio!

Em cima do tripé
Nos primeiros dias o negócio até que foi bem, porém com o passar das instruções somente o Palestrante acabava se interessando pelo assunto, já que seria cobrado posteriormente pelo que estava ministrando e o restante teria mesmo que "papirar" o que era ministrado, logo, começamos então a "ensarilhar" ("cagar e andar" no Miliquês) para as aulas, porém sempre sob o olhar atento do Aspirante Ribeiro...

- Atenção! Vcs ficam zuando... o Major está na janelinha da sala fiscalizando! Ele vai punir todo mundo! – Dizia ele todo encagaçado... aliás, até hoje não sei se ele estava é zuando com a cara da gente...

- Vai se fuder Ribeiro! – Alguém logo soltava...

Bom... um dos Aspirantes resolveu levar o negócio mais a sério e ameaçou entregar o grupo caso não colaborássemos com sua instrução. Como ele pareceu estar falando sério resolvemos pegar leve.

Goniômetro Bússola
O cara se preparou mesmo para aquela palestra, mas isto não quer dizer que ela deixou de ser chata. Lembrem-se que havíamos prometido que "pegaríamos leve" e não que prestaríamos atenção ou que participaríamos da instrução. O pessoal estava quase dormindo e o Aspirante Carpi lá, todo empolgado e explicando o procedimento de tiro, montagem, nomenclatura e tudo mais, do morteiro 120 ou 4.2, como queiram (Um tem alma lisa e o outro raiada... ah... vai pro caralho!). De repente...

- Pessoal, este aparelho é o GONIÔMETRO BÚSSOLA e esta parte aki chama-se Luneta...

- Opa! Carpi, eu tenho uma pergunta! – Gritei de bate pronto... o pessoal até se assustou e se ajeitou nas cadeiras... provavelmente acharam que o Major aparecera na janelinha... lembro de alguém ter comentado... “Lá vem merda!”.

- Vc sabe porque isto aí chama Luneta? – Indaguei o então instrutor... e o silêncio tomou conta da sala...

Ele refletiu alguns segundos... pensou... percebia-se que ele realmente havia estudado aquele troço... porém nada!

- Desculpe Moscone... eu não encontrei nenhum comentário sobre a Luneta no material que consultei, mas é óbvio que vc sabe, não é? – Retrucou, meio que desolado e sob o olhar atônito dos demais Aspirantes...

- Sim eu sei. Chama-se Luneta, porque se eu enfiar no teu cú cê vai ver até estrelas!

Abraço

Como funciona o Blog?

Alguns amigos se mostraram interessados em escrever seu próprio Blog ou em como consigo controlar o nº de visitas e etc e tal. Bom aki vai um pequeno vislumbre do que rola nos bastidores do Blog do Moscou, mas por enquanto vamos falar somente sobre minhas estatísticas...


 
 
Posts campeões de acesso!!!


Existem opções de acompanhamento até mesmo em tempo real...
Clique na foto para visualizar

O Adm pode controlar os comentários publicados pelos leitores... até hoje não precisei deletar nenhum!
Clique na foto para visualizar


Basicamente utilizo estas ferramentas, porém existem controles mais avançados e que tb ajudam no acompanhamento e no direcionamento para a divulgação deste Blog.

Abraço